Close

O que é DRE? Entenda como ela influencia a contabilidade da sua empresa

DRE

Mesmo quem não empreende em algum momento da vida já ouviu falar de DRE. Neste texto vamos explicar o que significa e sua importância para os negócios.

Quando pensamos no ramo da contabilidade tradicional ou contabilidade online, a sigla DRE torna-se algo bem famoso e que é falado diariamente. Pode-se dizer que ela está enraizada na fala de um contador. Mas para quem não vive o dia a dia desse meio, acabam se tornando somente três letras aleatórias. Será que ajuda exclusivamente falar que DRE significa Demonstração do Resultado do Exercício? Acredito que não muito.

Neste artigo de hoje, vamos falar para vocês qual é seu significado, qual é sua base e qual a importância. Nosso pensamento após este texto não é que você fique “melhor amigo” do DRE. Mas com ele, você conseguirá falar o que realmente significa e até mesmo poder cobrar seu contador em algum momento caso necessário.

Bom, e para entrarmos mais afundo em nosso conteúdo, nada melhor do que começarmos explicando para você qual seu significado. Vamos lá?

O que é DRE?

Como citamos anteriormente no início do texto, a sigla DRE nos trás a abreviação de Demonstração do Resultado do Exercício. Segundo o comitê de pronunciamentos contábeis, o CPC, mais especificamente o CPC 26, trás a seguinte redação:

“As demonstrações contábeis são uma representação estruturada da posição patrimonial e financeira e do desempenho da entidade. O objetivo das demonstrações contábeis é o de proporcionar informação acerca da posição patrimonial e financeira, do desempenho e dos fluxos de caixa da entidade que seja útil a um grande número de usuários em suas avaliações e tomada de decisões econômicas. As demonstrações contábeis também objetivam apresentar os resultados da atuação da administração, em face de seus deveres e responsabilidades na gestão diligente dos recursos que lhe foram confiados”

Portanto, se formos resumir este pronunciamento, podemos dizer que DRE são as operações realizadas por uma empresa. Nela está envolvida de maneira geral toda a saúde financeira da empresa, e quando falamos de saúde financeira, queremos dizer sobre despesas, custos, investimentos entre outras movimentações financeiras.

A DRE é feita anualmente, mas também pode ser feita DRE mensal simplificada para fins administrativos e DRE trimestral para o monitoramento dos gastos fiscais.

O Relatório de DRE obrigatoriamente deve ser organizado respeitando o estatuto de competência, ou de acordo, a ocorrência do fato gerador do registro contábil, independentemente do existente recebimento da receita ou do pagamento da despesa.

Quando e como devo apresentar?

Logo de cara podemos dizer que há uma ordem para a exibição do DRE. Em seu esqueleto são discriminados os valores referentes à receita bruta seja ela de vendas ou serviços, simultaneamente com suas deduções, e os impostos incidentes sobre as operações de venda e demais abatimentos.

Logo após, chega-se ao montante do valor líquido do intervalo, onde neste caso, devem ser descartados os custos relativos aos produtos vendidos, e também relativo aos serviços prestados, com o objetivo de alcançar o resultado operacional bruto. Vale ressaltar que deste montante são subtraídas as despesas incorridas no intervalo e acrescidas à outras receitas. Isso originará no resultado operacional líquido, anteriormente da aplicação dos impostos.

Após ser retirados todos os valores relacionados aos impostos, encontramos finalmente, o resulto líquido antes mesmo da participação nos lucros, que é calculada com base no valor final menos o prejuízo relativo aos valores de meses anteriores

Estrutura do DRE

Lei nº 6.404/1976 é a lei que Dispõe sobre as Sociedades por Ações, e mais especificamente em seu artigo 187, demonstra a maneira como as empresas devem apresentar seu DRE. Confira o artigo na integra abaixo.

Art. 187. A demonstração do resultado do exercício discriminará:

I – a receita bruta das vendas e serviços, as deduções das vendas, os abatimentos e os impostos;

II – a receita líquida das vendas e serviços, o custo das mercadorias e serviços vendidos e o lucro bruto;

III – as despesas com as vendas, as despesas financeiras, deduzidas das receitas, as despesas gerais e administrativas, e outras despesas operacionais;

IV – o lucro ou prejuízo operacional, as outras receitas e as outras despesas; (Redação dada pela Lei nº 11.941, de 2009)

V – o resultado do exercício antes do Imposto sobre a Renda e a provisão para o imposto;

VI – as participações de debêntures, empregados, administradores e partes beneficiárias, mesmo na forma de instrumentos financeiros, e de instituições ou fundos de assistência ou previdência de empregados, que não se caracterizem como despesa; (Redação dada pela Lei nº 11.941, de 2009)

VII – o lucro ou prejuízo líquido do exercício e o seu montante por ação do capital social.

§ 1º Na determinação do resultado do exercício serão computados:

a) as receitas e os rendimentos ganhos no período, independentemente da sua realização em moeda; e

b) os custos, despesas, encargos e perdas, pagos ou incorridos, correspondentes a essas receitas e rendimentos.

A importância do DRE para empresas

A partir deste momento, você já sabe o que é o DRE, quais seu critérios e também como é estruturado, portanto chegou o momento de entender qual sua influência dentro da contabilidade das empresas.

A Demonstração do Resultado do Exercício tem o intuito de dar ao usuário das demonstrações financeiras das empresas, os dados básicos e essenciais da composição do resultado lucro ou prejuízo do exercício.

Pode-se dizer que este é um dos relatórios mais importantes que qualquer assessoria contábil deve criar para uma empresa. Uma vez que ele é aproveitado pelos gestores, investidores, bancos e pelo próprio governo. É mediante ele que se avalia a capacidade de seu empreendimento e sua autentica condição.

De modo geral, é um instrumento fundamental para tomada de decisões.

Qual a função da Demonstração do Resultado do Exercício?

E o último ponto que ainda não havia sido comentado em nosso texto é sobre a verdadeira função do DRE e também pra que ele serve. Então vamos lá!

A composição correta da DRE possibilita um maior panorama do resultado financeiro do empreendimento. simultaneamente te da a possibilidade de tirar informações excessivamente relevantes. Alguns exemplos são: o valor das despesas gerais da sociedade, a elaboração dos custos relacionados aos produtos e serviços, o montante total de vendas, o ganho conseguido pelo empreendimento juntamente suas operações, as incidências dos impostos sobre os produtos, o nível de endividamento em que se encontra e quais serão as estratégias portanto adotadas.

Resultado Financeiro do empreendimento - DRE

De maneira simplória, pode-se dizer que o DRE não deve ser usada exclusivamente para fins legais ou fiscais.

A DRE serve igualmente para administração estratégica da empresa e para um bom mandato corporativa. juntamente a DRE se torna praticável estudar de forma crítica os números apresentados e decidir a efetividade das práticas adotadas pela companhia, possibilitando igualmente uma boa gestão financeira do que está por vir.

O que achou do nosso conteúdo? Caso ainda tenha qualquer dúvida em relação ao DRE, entre em contato conosco que iremos lhe ajudar. Veja outros conteúdos acessando nosso blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *