Close

Como escolher a Natureza Jurídica da Empresa?

Como escolher Natureza Jurídica da Empresa?

Não sabe como definir o tipo societário da sua empresa? Vamos te ajudar a descobrir

Você sabe o que é a Natureza Jurídica de uma empresa?

É muito importante entender esse conceito para saber como ele se aplica no seu investimento. A Natureza jurídica de uma empresa é uma forma dos órgãos públicos identificarem as diversas empresas conforme a estrutura de cada uma.

Diferentes Naturezas Jurídicas acarretarão em diferentes benefícios e exigências – e, claro, em diferentes tributações também!

Conheça alguns tipos:

> Microempresário Individual (MEI): alternativa para regularizar profissionais informais, o empresário deve faturar no máximo R$81.000,00 por ano, não ter participação em outra empresa como sócio ou titular e ter no máximo um funcionário contratado que receba salário-mínimo ou piso da categoria;

> Empresário Individual (EI): utiliza seu próprio nome para exercer sua atividade empresarial. Não possui CNPJ, trabalha como Pessoa Física e não segrega, aos olhos da lei, suas contas pessoais das empresariais. Aqui, não há um valor mínimo para o capital social (investimento inicial) e a tributação pode ser feita pelos três regimes citados anteriormente;

> Empresário Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI): nesse modelo, há a separação dos bens de Pessoa Física e de Pessoa Jurídica além de possuir um teto mínimo do capital social avaliado em 100 (cem) salários mínimos;

> Sociedade limitada: a mais comum entre as naturezas jurídicas, em que a empresa possui mais de um sócio. Nesse molde, o poder de mando de um sócio dentro dos negócios varia de acordo com sua contribuição investida;

> Cooperativa: composta por vários empreendedores, atua a favor de alguma classe de trabalhadores. Nesse caso, a participação é voluntária a fim de satisfazer necessidades sociais, culturais e econômicas.

O ponto mais importante da Natureza Jurídica é entender de que forma ela vai influenciar na contabilidade de sua empresa. O porte e a categoria de seu negócio são os fatores que vão definir a natureza jurídica que melhor se encaixa na sua situação. Entretanto, para empresas optantes pelo Simples Nacional (DAS), a escolha correta da natureza jurídica pode trazer benefícios e incentivos fiscais para seu negócio.

Outra observação pertinente a ser feita diz respeito ao Microempresário Individual, o MEI. Como já mencionado, sua finalidade é formalizar profissões ausentes de legislação específica. O que não é o caso dos dentistas, os quais possuem atividades regulamentadas pelo Conselho Federal de Odontologia (CFO). Desse modo, profissionais odontológicos não podem ser enquadrados como MEI!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *