ícone whatsapp

Blog » Abertura de Empresa

Contabilidade para Dentistas: Entenda como funciona

Voltar | Por Atom Contábil em 10/07/2020

Contabilidade para Dentistas: Tudo o que você precisa saber da área contábil para que seu consultório tenha sucesso!

Se você atua na área principalmente como pessoa jurídica, certamente você precisará de contabilidade para dentistas. Ao se especializar na área da saúde bucal, você pode achar que basta pegar o bisturi e mão na massa… mas, não é bem assim. Existem muitos pormenores que devem ser levados em consideração na hora de empreender. E para um dentista essa realidade não é diferente! Se você quer saber mais sobre Contabilidade para Dentistas, continue lendo que vamos te explicar!

Vamos lá… primeiro, é necessário ter a ciência de que vivemos em um sistema tributário, ou seja, devemos pagar impostos para quaisquer lucros que obtivermos em nossas atividades laborais. Caso contrário, corremos o risco de sofrermos sanções e multas por sonegação.

Acredito que sua principal dúvida é: “devo abrir um consultório e ter CNPJ ou apenas trabalhar como Autônomo?”. Quer abrir um consultório odontológico e não sabe como gerir a sua contabilidade?

Dentista Pessoa Jurídica ou Pessoa Física?

O primeiro passo seria justamente você escolher entre permanecer como autônomo ou então abrir uma empresa. O trabalhador autônomo é aquele que não possui vínculo empregatício e exerce sua atividade profissional por conta própria.

Para ambos os casos, você deverá estar em dia com seu registro no Conselho Regional de Odontologia (CRO) e ter aprovação da vigilância sanitária de seu município para exercer sua atividade.

Já vamos adiantar que, de uma forma ou de outra, você terá que pagar impostos! A diferença será qual modalidade é mais vantajosa para você. Em uma você pagará menos impostos e na outra pagará mais.

Contabilidade para Dentista Pessoa Física

Como Pessoa Física, o profissional da odontologia deverá arcar com tributos que variam entre 7% a 27,5% – o que podem ser taxas bem elevadas, conforme mostraremos adiante! Entretanto, nesse caso, é possível abater no tão temido Imposto de Renda (IR) as despesas geradas por seu consultório.

Para isso, é essencial você tomar nota dos seus gastos empresariais – e também dos valores recebidos, as entradas – para calcular o seu faturamento mensal. É nesse momento que você deve entender a importância de manter um livro caixa atualizado.

Livro caixa para Dentistas: É no livro caixa que você vai manter o controle e registrar todos os recebimentos e pagamentos efetuados (de forma cronológica) de seu negócio. Veja abaixo um exemplo:

DATA HISTÓRICO ENTRADA SAÍDA SALDO
01/07/2020 Saldo anterior     R$ 3.000,00
02/07/2020 Recebimento de fatura R$ 1.500,00   R$ 4.500,00
03/07/2020 Pagamento de salários   R$ 1.850,00 R$ 2.650,00

E assim sucessivamente durante todo o mês vigente. Sabemos que você como Dentista gostaria de focar mais no seu negócio, porém, como autônomo você é obrigado a manter o livro em dia.

Essas anotações devem conter todas as despesas provenientes de sua atividade laboral, por exemplo:

> objetos de escritório: lápis, papel, caneta, computador, etc;
> conservação e limpeza;
> objetos de estoque odontológico: espelho, pinça, sonda, brocas, etc;
> bens adquiridos a fim de manutenção, reparos, reformas, conservação;
> folhas de pagamento de funcionários (holerites);
> serviços contratados de outras empresas;
> contas “fixas”: luz, água, internet e aluguel se for o caso.

O segredo é manter o livro caixa atualizado no dia a dia para não acumular ao final do mês ou do ano-calendário! Isso porque, na hora de pagar o IR, você poderá abater suas despesas anuais.

Contabilidade para Dentista Pessoa Jurídica: Quais as vantagens?

Ao constituir firma e efetuar o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ), você assume vários benefícios bem como um perfil mais profissional e a possibilidade de pagar menos impostos!

Veja a seguir algumas vantagens em se firmar como PJ:

> redução de imposto sobre faturamento
> Isenção de imposto da retirada do Lucro
> agilidade em conseguir financiamentos e empréstimos;
> facilidade na gestão de tributos;
> inclusão no Simples Nacional, regime tributário com alíquota de 6% sobre imposto;
> convênios permitidos para clínicas que possuem duas ou mais cadeiras odontológicas;

E como decidir entre a pessoa jurídica e física? O IR será calculado sobre todo o faturamento durante o ano-calendário. Caso esse cálculo atinja ou ultrapasse a alíquota de 27,5%, você pode considerar abrir uma PJ sem medo!

Dentista Precisa de Contador?

Caso você seja Autônomo, não existe essa obrigatoriedade, porém, deve ficar atento e fazer a escritura do livro caixa. Já como pessoa jurídica, você terá uma empresa como qualquer outra, dessa forma, há necessidade de se contratar um contador para abrir seu consultório odontológico. A vantagem é que você não terá que se preocupar com a escrituração do livro caixa, o próprio contador fará isso por você, além de cuidar de outras obrigações acessórias.

Agora que você já sabe os prós e os contras em ser Pessoa Física ou Jurídica, vamos para o próximo passo a ser tratado no momento de garantir uma vida contábil saudável para sua carreira como dentista autônomo.

Regimes de tributação, obrigações fiscais e trabalhistas do dentista empresário

Caso você tenha optado em atuar como Pessoa Jurídica, saiba que seu contador deverá te orientar em outra escolha: qual será seu regime de tributação, fator que vai influenciar diretamente no valor a pagar referente a impostos ao final do mês. Portanto, forneça bastante suas especificidades para que seu contador possa te ajudar. No geral, são três possibilidades:

Lucro Real para Dentistas

Consultórios com faturamentos mais elevados comumente adotam esse regime tributário, no qual os tributos são nivelados tomando por base a lucratividade da empresa, com variação mensal da alíquota e, em caso de prejuízos, não há cobrança de imposto.

Lucro Presumido para Dentistas

O percentual de tributação é fixo e definido pelo governo, com variação entre estados e municípios, e não há diferenciação em casos de lucro ou prejuízo

Simples Nacional para Dentistas

Para participar desse regime, sua empresa deverá faturar no máximo R$4,8 milhões anualmente. Até 2014, as clínicas médicas e odontológicas não podiam aplicar esse método. Entretanto, esse cenário mudou a partir da Lei Complementar 147/14.

O grande benefício desse regime é pagar todos os impostos em apenas uma guia, por meio do Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS). Mas, atente-se: conforme for seu faturamento, sua tributação poderá ser mais elevada do que adotando o regime de Lucro Presumido!

Natureza Jurídica do Consultório Odontológico

Você sabe o que é a Natureza Jurídica de uma empresa?

Outro ponto importante que seu contador cuidará é a natureza jurídica do seu consultório. Diferentes Naturezas Jurídicas acarretarão em diferentes benefícios e exigências – e, claro, em diferentes tributações também! Conheça alguns tipos:

Dentista pode ser MEI (Microempresário Individual)?

Alternativa para regularizar profissionais informais, o empresário deve faturar no máximo R$81.000,00 por ano, não ter participação em outra empresa como sócio ou titular e ter no máximo um funcionário contratado que receba salário-mínimo ou piso da categoria.

Outra observação pertinente a ser feita, a finalidade do MEI é formalizar profissões ausentes de legislação específica. O que não é o caso dos dentistas, os quais possuem atividades regulamentadas pelo Conselho Federal de Odontologia (CFO). Desse modo, respondendo a pergunta se Dentista pode ser MEI, profissionais odontológicos não podem ser enquadrados como MEI!

O Dentista como Empresário Individual (EI)

O Empresário Individual utiliza seu próprio nome para exercer sua atividade empresarial. Não possui CNPJ, trabalha como Pessoa Física e não segrega, aos olhos da lei, suas contas pessoais das empresariais. Aqui, não há um valor mínimo para o capital social (investimento inicial) e a tributação pode ser feita pelos três regimes citados anteriormente;

Dentista como Empresário Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI):

Nesse modelo, há a separação dos bens de Pessoa Física e de Pessoa Jurídica além de possuir um teto mínimo do capital social avaliado em 100 (cem) salários mínimos;

Dentista como Sociedade Limitada (LTDA)

A mais comum entre as naturezas jurídicas, em que a empresa possui apenas 1 sócio ou mais. Nesse molde, o poder de mando de um sócio dentro dos negócios varia de acordo com sua contribuição investida;

Dentista pode ter Cooperativa?

Composta por vários empreendedores, atua a favor de alguma classe de trabalhadores. Nesse caso, a participação é voluntária a fim de satisfazer necessidades sociais, culturais e econômicas.

O ponto mais importante da Natureza Jurídica é entender de que forma ela vai influenciar na contabilidade de sua empresa. O porte e a categoria de seu negócio são os fatores que vão definir a natureza jurídica que melhor se encaixa na sua situação. Entretanto, para empresas optantes pelo Simples Nacional (DAS), a escolha correta da natureza jurídica pode trazer benefícios e incentivos fiscais para seu negócio.

Enfim, como um Dentista escolhe a Contabilidade?

Ficou claro que exercer a atividade contábil despende muito tempo e conhecimento, não é mesmo? O método mais prático e eficiente é a contratação de um profissional ou agência especializada em contabilidade, preferencialmente com especialidade para o setor odontológico.

Entretanto, conhecimento nunca é demais! É importante entender nomenclaturas e especificidades de cada tributo para atestar a coerência do que se fatura e do que se paga no ano-calendário. Essa é a chave do empreendedorismo!

Ainda que contrate um profissional contabilista, saber avaliar os documentos e tributos enviados pela contabilidade bem como analisar demonstrativos e entender a saúde financeira de seu consultório é imprescindível!

Portanto, boas práticas como manter o livro caixa atualizado e separar contas bancárias pessoais e empresariais vão fazer total diferença na administração de seu consultório odontológico!

Outra dica de ouro é manter um diálogo com seu contador para avaliar eventualmente as possibilidades de dedução fiscal, troca de regime tributário e demais dados relevantes que podem sofrer alterações com o tempo de empresa.

E, claro, utilize um software de gestão! Existem programas desenvolvidos especificamente para facilitar e agilizar o dia-a-dia dos profissionais e gestores de consultórios odontológicos!

Há ainda a possibilidade de optar pela contabilidade online, serviço que tem se popularizado cada vez mais. Uma das grandes vantagens desse método é a instantaneidade. Afinal, a possibilidade de acompanhar a contabilidade de seu consultório por meio da internet, em qualquer hora e lugar, é realmente tentadora.

Outro ponto diz respeito à acessibilidade. Por mais que seja um serviço pago, as despesas com métodos contábeis online são consideravelmente menores que contratar atendimento físico.

O fato é que, física ou virtualmente, é imprescindível despender atenção à vida contábil de seu consultório odontológico. Fazer isso de modo terceirizado, ao contratar um software online ou um contador pessoal, garante mais credibilidade e produtividade a sua vida profissional como um todo!

Afinal, como dentista e gestor de um consultório odontológico, não é apenas com a contabilidade que você deverá se preocupar: organização, atendimento, marketing, fidelização de clientes, enfim, qualquer assunto que envolva seu negócio lhe dirá respeito.

Conhecer e entender é de suma importância, mas, a principal dica que lhe oferecemos é: às vezes, o barato pode sair caro! Não economize no momento de investir tempo e material para manter as atividades contábeis de seu consultório em dia!

Nosso conteúdo foi construtivo? Então não deixe de compartilhar com sua equipe e acessar nosso blog para mais assuntos

Compartilhe: